quinta-feira, 14 de abril de 2016

A emergência da mão esquerda

Era mais uma noite de plantão na emergência hospitalar. Doutor Mauro e toda a equipe de médicos , enfermeiros e demais profissionais plantonistas estavam a postos, aguardando novas entradas na emergência e, ao mesmo tempo, monitorando a situação dos pacientes internados, em observação ou prontos para receber alta. Tudo estava sob controle, considerando a realidade rotineira de um pronto-socorro.

Até que, por volta das 22 horas, chegou à emergência uma situação bastante peculiar: um rapaz jovem, desacordado, roupa ensanguentada... acompanhado por um desconhecido que, comovido com o que havia presenciado, havia tomado a iniciativa de transportar aquele jovem para a emergência mais próxima. O desconhecido levou, juntamente com o jovem desacordado, uma sacola plástica contendo um pouco de gelo e algo que pertencia ao jovem: enrolada num toalha, a mão esquerda decepada!

Com base nos relatos do desconhecido, Doutor Mauro compreendeu que aquele jovem, por alguma razão, havia cortado sua própria mão minutos antes de sua entrada na emergência. Ao examinar cuidadosamente a mão decepada e o braço mutilado, grande foi sua admiração e espanto ao perceber que o corte havia sido feito de maneira incrível e praticamente cirúrgica, tornando viável a possibilidade de restaurar o membro decepado de volta ao lugar de onde não deveria ter sido removido... Mas a viabilidade dependia de uma cirurgia emergencial, para a qual a toda a equipe foi imediatamente convocada.

Foi uma cirurgia complicadíssima, que manteve Doutor Mauro e sua equipe ocupados durante toda a madrugada daquele plantão. Por fim, o jovem teve sua mão esquerda cirurgicamente reimplantada com sucesso e seguiu desacordado, agora por efeito do sedativo, para a enfermaria, a fim de receber os primeiros cuidados pós-operatórios.

Mais tarde, já durante o dia, recuperando a consciência, o jovem paciente pôde perceber que se encontrava hospitalizado e com sua mão esquerda reimplantada e envolta em curativos. Naquele mesmo dia, para espanto de toda a equipe hospitalar, o jovem desfez todos os curativos da mão esquerda e, com sua mão direita, puxou e removeu de vez a mão esquerda!

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Os vírus de computador

Foi a partir da década de 90 que as pessoas começaram a adquirir computadores para uso pessoal. Aos poucos foram surgindo diversas escolas oferecendo cursos de informática básica, onde os alunos podiam aprender noções de sistema operacional, na época o Windows 3.11, e usar superficialmente aplicativos como o Word, Power Point e Excel. Mas sem antes passar pelo Paintbrush...

Dona Esmeralda, ouvindo algumas notícias sobre um tal de vírus de computador, logo ficou bastante preocupada com seu netinho, João Miguel. Um dos pioneiros da área de Tecnologia da Informação na cidade em que morava, João Miguel era programador e instrutor de diversos cursos para usuários básicos e avançados. Por mais que fosse já um profissional competente, para Dona Esmeralda ele  era o Joãozinho, seu netinho amado!

- Joãozinho, meu querido! Cuidado com esses tais vírus de computador... Eles são muito perigosos! - alertou Dona Esmeralda - Você já pensou em usar máscaras e luvas para trabalhar? Não quero que você pegue um vírus desses e fique mal de saúde...

Joãozinho, quer dizer, João Miguel compreendeu perfeitamente a preocupação de sua avozinha, que certamente não compreendia o que era um vírus de computador e acreditou que poderiam ser como os vírus da biologia. Assim, com todo o carinho e paciência do mundo, Joãozinho passou uns vinte minutos explicando à Dona Esmeralda sobre o que é um vírus de computador, que é apenas um software e só infecta as máquinas e que não pode fazer mal nem a ele nem aos demais usuários.

Dona Esmeralda ouviu atentamente toda a explicação de Joãozinho. Ao final, ele perguntou:

- Então é isso. Entendeu, Vó? Está mais tranquila agora?

Com um sorriso no rosto e olhar tranquilo, Dona Esmeralda respondeu:

- Claro, querido. Entendi tudinho. Mas, para deixar sua Avó tranquila, por favor sempre use luvas e máscaras quando for trabalhar no computador, tá?