terça-feira, 22 de março de 2016

Delícia de amizade

Outro dia marquei com uma amiga para nos encontrarmos, lanchar e bater um papo. Dia, horário e local fechados, eis que a amiga "farrapa" e nosso encontro é cancelado poucas horas antes do combinado. Reorganizei minha agenda e segui com a vida. Fazer o quê, né?

No dia seguinte, a fim de redimir-se, a amiga entrou em contato e me convidou para tomar um chá no fim da tarde daquele mesmo dia. Na realidade, um chai latte acompanhado de pão de batata, doce de leite e ricota. Mas não um chai latte qualquer, tampouco quaisquer pão, doce de leite e ricota!

Um chai latte especial, em cápsula, preparado em cafeteira de alta tecnologia. Um pão de batata recém saído do forno de uma padaria tradicional, uma das melhores da cidade. Doce de leite cremoso, de sabor suave, não enjoativo, produzido na fazenda de um amigo em comum. E ricota produzida na mesma fazenda, levemente temperada, com sabor que derretia na boca...

Enfim, esbaldei-me a degustar esse lanche-banquete-especialíssimo! Cada colherada de doce de leite, cada garfada de ricota, cada mastigada no pão de batata foi lentamente processada pelas minhas papilas gustativas que, por sua vez, enviaram repetidas mensagens ao cérebro de felicidade, paz, satisfação e prazer gastronômico!

Finalizado o lanche, a amiga perguntou:

- E então? Acho que eu estou perdoada, né?

Respondi, irônica:

- Claro que não! Hoje eu experimentei apenas uma amostra! Terei que provar várias outras vezes para poder avaliar adequadamente a qualidade desses produtos e aí, talvez, perdoar-lhe!

A amiga compreendeu perfeitamente a gozação e a finalidade da ironia... Que pena! Queria que ela tivesse levado a sério...

Nenhum comentário:

Postar um comentário